Prefeitura de Queimados - Mais Trabalho e Novas Conquistas
Facebook   Instagram   Youtube   Flickr   Blogspot

Noticías


Protagonismo negro em foco: escritora do universo infantojuvenil visita alunos da Escola Metodista

Autora do livro “Alafiá: A Princesa Guerreira”, Sinara Rúbia participou da iniciativa “Autor Homenageado” nesta segunda-feira (25). Promovido pela Prefeitura, evento reuniu cerca de 600 estudantes no Teatro Metodista

25/11/2019 22:41

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Quantos autores negros você já leu? Provavelmente, poucos. Já os alunos da Escola Municipal Metodista, em Queimados, foram apresentados a muitas obras com protagonistas negros neste ano letivo. Além de terem acesso a livros com esta temática nas aulas de leitura, cerca de 600 estudantes da unidade viveram um momento pra lá de especial nesta segunda-feira (25): eles tiveram a oportunidade de conhecer Sinara Rúbia, autora do livro “Alafiá: A Princesa Guerreira”. A escritora visitou a escola graças à iniciativa “Autor Homenageado”, criada pela Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Educação.

Durante todo o dia, os espectadores presentes no Teatro Metodista aprenderam mais sobre a representatividade negra através de apresentações do Grupo Cultural Vozes da África, formado por Sinara e pelos atores Paulo Gomes e Ericson dos Anjos. Os artistas  fizeram uma encenação do livro “Alafiá: A Princesa Guerreira”, que conta a história de uma princesa africana do antigo reino de Daomé que veio ao Brasil como vítima do tráfico negreiro, no período em que o país era colonizado pelos portugueses. Na luta contra a escravidão, a jovem se tornou uma guerreira quilombola.

Com os olhos brilhantes e a atenção capturada pelas cores, figurinos e pela própria mensagem passado no palco, o aluno aluno Arthur Daniel (7), fez questão de homenagear a escritora. “Sinara, você é a única princesa negra que conheço. E eu queria dizer que todos os negros merecem respeito, pois eles são importantes”, disse o aluno do 1º ano.

Se por um lado o encontro foi de aprendizado para os pequenos, para a escritora Sinara Rúbia o evento foi pura emoção. Feliz em estar pela primeira vez na unidade, a autora fez questão de destacar a importância de abordar essa temática dentro da escola.

“Muitos livros de história, principalmente os infantojuvenis, não destacam a presença dos negros dentro da construção cultural e histórica do país. Por isso, devemos começar dentro de espaços como esse a discutir o protagonismo da população negra e, claro, enfrentar qualquer forma de racismo”, destaca a autora.

Educação no combate ao racismo

Introduzir o debate sobre questões ligadas à negritude dentro da sala de aula é um dos fatores primordiais para o enfrentamento ao racismo, como  estabelece a lei 11.645/08, que inclui a abordagem da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena” no currículo oficial nas redes de ensino.

“A promoção deste trabalho é necessária, pois precisamos lutar por uma sociedade antirracista. É importante compreender que a escola trabalha com  literaturas diversas, e quanto maior o contato que os alunos tiverem com histórias que possuem personagens negros e indígenas, mais teremos êxito em promover uma educação contra o racismo”, enfatiza uma das articuladoras de leitura da unidade, Isabella Melo.

Últimas Notícias

keyboard_arrow_left
    

Temporada da festa mais popular do Brasil será aberta pelas 'Mulheres Ricas' a partir das 16h. Com apoio da Prefeitura, 23 grupos tomarão ruas da cidade

Distribuição de preservativos em praça pública e treinamento de profissionais municipais de saúde são algumas das ações

Aberto ao público, evento será realizado na Clínica da Família do bairro Eldorado

Oito unidades de saúde e dois pontos extras serão mobilizados para imunização das 8h às 17h

Audiência Pública apresentará relatório referente ao 3º Quadrimestre de 2019 na Câmara Municipal dos Vereadores

Estação Cidadania Planeta Futuro já capacitou mais de 8 mil pessoas para o mercado de trabalho. Turmas de Cuidador de idosos e Libras são as novidades deste ano 

Embalada pela bateria da Caprichosos de Pilares, iniciativa oferecerá serviços como isenção para 2ª via de documentos, cadastro em programas sociais e orientação jurídica

Ao todo, 44 policias militares serão mobilizados para fazer patrulhamentos das 6h às 22h

    
keyboard_arrow_right
Facebook     Twitter     Youtube     Flickr     Blogspot