Prefeitura de Queimados - Mais Trabalho e Novas Conquistas
Facebook   Instagram   Youtube   Flickr   Blogspot

Noticías


Queimados promove I Encontro Regional de Poliomielite e Síndrome Pós-Pólio

Palestras aconteceram nesta segunda (9) e objetivaram a inclusão do tratamento da SPP na saúde pública

08/09/2019 20:00

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

Imagens Igor Lima/PMQ


A Síndrome Pós-Poliomielite (SPP) é uma desordem neurológica que acomete pessoas por volta dos 40 anos que já foram infectadas pelo poliovírus. A inclusão do tratamento da doença na saúde pública foi tema de um ciclo de palestras realizado nesta segunda (9) pela Prefeitura de Queimados, por meio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Promoção da Cidadania e da Coordenadoria de Políticas Públicas para a Pessoa com Deficiência. A Associação da Pólio Rio de Janeiro (AVP-RJ) foi parceira do evento. 


O I Encontro Regional de Poliomielite e Síndrome Pós-Poliomielite foi realizado na Câmara Municipal de Vereadores e abordou as causas, acompanhamento e tratamento da doença. A doença contagiosa é causada pelo poliovírus, que pode infectar crianças e adultos por meio do contato direto com fezes ou secreções eliminadas pela boca de pessoas doentes.


A SPP é provocada pela desordem neurológica em pessoas que tiveram pólio pelo menos 15 anos antes. Estima-se que cerca de 75% das pessoas que tiveram poliomielite paralítica na infância sofrem de síndrome pós-pólio no Brasil.  Segundo a Secretária Municipal de Saúde, Drª Lívia Guedes, a vacina é a única forma de prevenção. “Nossa cidade tem um compromisso sério com a prevenção de doenças. A vacinação é a única forma de prevenir a poliomielite e, que deve ser feita em todas as crianças menores de cinco anos. Manter a caderneta de vacinação em dia é uma das formas de salvarmos uma vida”, garante a pediatra. 

 

Legenda

Mesmo em uma cadeira de rodas,  o aposentado Ailton Cesar (47) não mede esforços para militar em prol do reconhecimento da síndrome pós-pólio. “Eu contraí a doença aos nove meses. E, só após várias cirurgias, consegui andar aos 14 anos. Depois de um tempo sofri um acidente na perna, a qual tinha sequelas da doença, desde então fiquei impossibilitado de andar. Não foi difícil lutar com as sequela, mas o pós-pólio começou a me atingir e por isso precisamos lutar para garantir que o SUS ofereça tratamento de cuidado e prevenção desta síndrome”, afirma. 


A Coordenadora de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência, Sirlene Marquioli, conta que é uma sobrevivente da doença. “Mesmo tendo contraído o vírus com apenas um mês de idade, consegui lutar para sobreviver. Hoje ser acometida da síndrome, me fez perceber que a luta contra a pós-pólio nunca acaba. Esse encontro é fundamental para que possamos implementar na cidade assistências necessárias para o público que sofre com os agravos posteriores”, conta a gestora. 


Para a fisioterapeuta Andreza Santos o tratamento é importante, pois visa diminuir a dor do paciente e melhorar sua autoestima. “O paciente com síndrome pós-pólio tende a perder sua função muscular. A doença foi descoberta a pouco tempo e estamos focados em oferecer tratamento fisioterapêutico, proporcionado ao paciente retornar suas atividades musculares e, claro, melhorando sua qualidade de vida. O acompanhamento psicológico e terapêutico também é um diferencial no resultado final de todas as sessões”, conclui a palestrante.

Últimas Notícias

keyboard_arrow_left
    

Apresentação realizada por agentes do Proerd irá discutir bullying nas escolas nesta segunda (18)

Evento vai acontecer no próximo domingo (24) e pretende reunir mais de mil pessoas, entre atletas e amadores, para um percurso de 8 km

Cerca de 200 moradores foram beneficiados com a iniciativa nesta quinta (14)

Aluno da rede municipal recebeu um telescópio durante visita ao observatório astronômico do IFRJ nesta quarta-feira (13). Padrinhos têm até dia 30 para entregar presentes na agência da cidade

Ao todo, 19 postos de saúde estão disponíveis para imunização. Nesta fase, foco é proteger pessoas com idade entre 20 e 29 anos

O evento apresentou os trabalhos produzidos pelos profissionais da rede que participaram da capacitação

Verificação de glicemia e pressão arterial serão alguns dos serviços oferecidos na Praça Nossa Senhora da Conceição

A jovem já busca recursos para disputar bi-campeonato mundial da modalidade no ano que vem

    
keyboard_arrow_right
Facebook     Twitter     Youtube     Flickr     Blogspot